sábado, 3 de novembro de 2012

Os melhores do mês de outubro

Eu sou completamente viciada em séries, principalmente as asiáticas, mais conhecidas como drama ou dorama. Esse mês (assim como todos os outros meses), eu assisti a várias séries e queria compartilhar com vocês as que eu mais gostei.

Vou começar com as japonesas (j-drama), já que são a maioria massiva e as que eu mais gosto. Esse mês eu assisti apenas 4, porém amei cada uma mais que a outra. No começo do mês assisti "Galileo". Confesso que escolhi baixar essa série por causa do Fukuyama Masaharu. Eu acho ele uma gracinha e custei a descobrir algum j-drama novo com ele. Eu havia assistido apenas um drama de 1993 no qual ele atua e fiquei super empolgada em revê-lo como Galileo, um professor de Física muito bizarro que ajuda uma detetive a resolver casos misteriosos que parecem ser sobrenaturais, mas acabam sendo explicados através da ciência. Não encontrei o trailer, mas aqui está uma cena para dar um gostinho!


O segundo que assisti foi o que eu mais gostei: "Home Drama". Ele conta a história de um grupo de turistas japoneses que vai para a Tailândia e acaba se envolvendo em um acidente de ônibus. Os sobreviventes perdem entes queridos e resolvem morar juntos em uma casa enorme que pertence a um deles. Como nem sou uma manteiga derretida, chorei em todos os episódios! Esse eu recomendo demais! Bem, é super difícil encontrar vídeos de j-drama, principalmente os com nome de reality show americano, então só tenho essa foto, sorry:


O terceiro eu ainda não acabei de ver, pois ele é o meu "seriado de assistir no iPod". Sempre deixo um seriado para assistir somente no iPod, assim posso ocupar meu tempo em salas de espera, no ônibus e na academia. O desse mês foi "Angel Bank" e eu ainda estou no 4º episódio. Pelo que assisti até agora, ele não parece ser muuuuito bom, mas é super engraçado. Dou tanta risada fazendo esteira na academia que o pessoal me olha torto e deve pensar que sou louca. Com sorte encontrei um vídeo online com o primeiro episódio:



Por último, assisti "Nagareboshi". Gostei tanto desse que assisti a série inteira em 2 dias. Achei muito interessante, pois fala sobre transplante de órgãos, um assunto bastante polêmico. O personagem principal, interpretado por outro ator que eu amo, Takenouchi Yutaka, compra um doador para sua irmã, que precisa de transplante de fígado. Me surpreendi muito com a atuação da Ueto Aya, pois não costumo gostar dela em drama nenhum e fiquei apaixonada em "Nagareboshi". Talvez seja porque ela estava de cabelo grande e eu odeio meninas de cabelos curtos! 



Ainda dentro dos seriados asiáticos, assisti "My name is Kim Sam Soon", um drama coreano (k-drama) super engraçado e que eu amei! Foi o primeiro k-drama que assisti e confesso que comecei a ver cheia de preconceitos, primeiramente porque tive que assistir dublado em japonês e odeio coisas dubladas, mas foi até tranqüilo e a dublagem não estava tão tosca. Resolvi me entregar à "korea fever"! Não sei falar coreano, então desconheço o nome original, mas só com o nome em inglês é fácil encontrar. O que mais me chamou a atenção, e de todas as pessoas que conheço que assistiram, foram as cenas de banheiro. Eu nunca tinha visto nenhuma novela ou série com cenas assim e achei hilárias. Recomendo muito pra quem gosta de comédias bem construídas.


Das séries ocidentais, as minhas preferidas do mês foram "The Walking Dead" e "Once Upon a Time". As duas começaram temporada nova esse mês e eu AMEI! Antes de começar a ver TWD, eu detestava zumbis, coisas de zumbis e tudo relacionado a zumbis. Achava a coisa mais idiota do mundo. Mas resolvi assistir por mega insistência do meu cunhado e AMEI! Eu e meu namorado vimos as duas primeiras temporadas em um dia! Viramos a noite assistindo. A terceira temporada começou com tudo, recomendo demais! OUT foi recomendação das minhas amigas da faculdade. Todas assistem e amam! É sobre contos de fadas, mas é muito interessante. Essa série conecta todas as histórias e leva os personagem para o mundo real. É tipo a explicação para toda a minha infância. Recomendo super também!




quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Pedalando o Rio de Janeiro


Durante a greve, que durou mais tempo do que eu gostaria, fui duas vezes ao Rio de Janeiro visitar meu gatinho. Como todos já devem saber, meu namorado mora na cidade maravilhosa e é por isso que eu vou sempre pra lá. Durante a minha última viagem, fizemos um monte de coisas legais e a que eu mais amei foi ter pedalado pela cidade. Além de ser super saudável e ecológico, andar de bicicleta é muito legal, principalmente quando há tanta coisa bonita pra conhecer pelo caminho.


Aos domingos e feriados, é permitido entrar com bicicletas no metrô. Saímos de casa pela manhã e fomos de metrô até a estação do Cantagalo. O dia estava muito bonito, sem nuvens, perfeito para um passeio na Lagoa Rodrigo de Freitas. Demos uma volta na lagoa e paramos no Parque Lage para fazer um piquenique. O parque é maravilhoso. Lá funciona uma escola de arte e, portanto, possui várias obras e instalações. Além das obras, há um lindo jardim botânico, que me lembrou um pouco o Inhotim, grutas e um aquário gigante dentro de uma pedra.



Fiquei encantada com o Solar que fica no prédio principal do parque. Lá funciona um restaurante muito lindo. Eu e o Bê ficamos morrendo de vontade de sentar nas almofadas em volta da "piscina" e comer o café-da-manhã chique que eles estavam servindo, mas era tudo caro e preferimos comer nossos sanduíches de queijo com biscoitinhos diet de morango e suco trazidos de casa. Também fiquei apaixonada pelas cestas de piquenique que eu vi com o pessoal que estava lá no parque. Que bom que meu namorado é lindo e vai me dar uma de presente (né, amor?).




Ao fim do nosso piquenique (sem cesta bonitinha) debaixo da árvore, tiramos mil fotos e voltamos para o pedal. O caminho de volta foi mais longo, pois resolvemos pedalar até a praia do Leblon e ir pela orla até Ipanema, já que lá tem Starbucks e dias bonitos combinam com Frappuccinos gelados.  Pegamos o metrô de volta pra casa e chegamos mortos, mas valeu muito a pena! Também, não tem nada melhor do que chegar cansado em casa, tomar um banho gelado e assistir TV no sofá com uma gatinha manhosa no colo!


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Hiporbernardemia


Sintomas: saudade extrema seguida por crise existencial, sentimento de gordura corporal excessiva, cansaço, desânimo, falta de apetite e dores no músculo cardíaco.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

No meio do caminho tinha uma torta


Hoje coloquei uma um item pra minha lista de coisas que eu odeio: festival de tortas. Não basta ter que ficar babando nas tortas de chocolate, morango, coco e nozes (chega um ponto da vida que você para de acreditar em papai noel e que todas as tortas do mundo são de abacaxi) sem poder saboreá-las. Tenho também que FAZER uma torta. Apesar de me dar vontade de cortar os pulsos, prefiro fazer torta doce. Dá pra fazer um dia antes, colocar na geladeira e zás! Tudo lindo. Mas para a minha falta de sorte, me mandaram fazer uma torta salgada. SALGADA. Eu tenho cara de quem sabe fazer torta salgada? A única coisa salgada que eu já fiz na vida foi pão de queijo. E aí eu tenho que fazer uma torta salgada. FML.

Pensei em todas as opções. Frango? ODEIO frango, cheiro de frango, olhar pra um frango cozinhando na panela. Tchau, frango. Pois é. A única opção que eu pensei foi frango. Desesperada, descabelando, já desistindo de participar da formatura, resolvi procurar receitas de torta na internet. Achei uma de queijo. Amo queijo. Comprei massa folhada pronta no supermercado, queijo e tudo mais que pedia na receita. Há algumas horas do festival, abro a geladeira e.... CADÊ O QUEIJO? Amei saber que comeram ele todo!

Resultado do dia: estou cansada, morta, moída, tenho que preparar mil coisas pro estágio e tenho que sair pra comprar queijo. Que quem inventou festival de tortas nunca passe na minha frente....

domingo, 16 de setembro de 2012

Boa noite, Domingo...

Quanta coisa aconteceu nessa última semana! Ela começou no domingo, quando pedalei pela Cidade Maravilhosa com meu amor. Um dia cansativo, porém, maravilhoso! O sol brilhava enquanto observávamos de perto a arquitetura e belezas naturais do Rio de Janeiro (depois vou escrever um post sobre isso)! Voltando para BH, tive a notícia de que a greve acabou e finalmente voltei a estudar. Na terça, comecei uma nova dieta com a minha nutricionista. Ela me mandou comer mais carne e tomar mais leite, o que eu nem gostei, imagine! Aconteceram coisas que me entristeceram também, e que não saíram da minha cabeça em momento algum no decorrer desses 7 dias.

Entre uma ligação e outra com meu namorado, fui à faculdade, fiz trabalhos (mesmo só tendo 2 aulas até agora), e ganhei livros novos. Quem me conhece sabe que quando eu encasqueto com alguma coisa, não sossego enquanto não encontro. Essa semana foi um livro: "A Volta do Parafuso", de Henry James. Os livros desse autor são meio coisa de louco, mas li uma resenha que me fascinou e assim que acabei de ler "Dupla Falta", de Lionel Shriver, peguei meu livro novo e não larguei mais! Estou devorando cada detalhe dele!

Chegou o final de semana, e com ele minha tão odiada sexta-feira. Depois de um dia inteiro em aulas, cheguei à noite em casa, morta e moída, e fui insistentemente chamada para sair. Como posso me arrumar para a balada em meia hora quando fiquei o dia inteiro suando igual a uma porca nesse calor de 38ºC que fez em BH? Só sei que consegui e lá fui eu com "as prima" dançar na boate. Nunca espero muito desses lugares, já que só gosto de rock e sou pobre, mas o local escolhido da noite me encantou! Fomos no Clube Chalezinho, e eu simplesmente adorei! O DJ era ótimo, o lugar lindo e os drinks (caros) deliciosos! Gastei o mínimo (como já disse, sou pobre e não comprei nada lá dentro), ou seja 20 reais de entrada e 15 de consumação, o que não é algo exorbitantemente caro. Acordei no sábado sentindo como se um trator tivesse me atropelado, mas valeu MUITO  a pena!

No sábado fiz uma coisa muito emocionante! Todos vão me achar idiota, pois na verdade não fiz nada de mais... Dirigi sozinha! Normal para quem já tirou carteira há quase 2 anos, mas para mim foi a primeira vez! Dei apenas duas voltas no quarteirão, mas para isso passei pela Av. Afonso Pena, com trânsito e tudo! Um bom avanço, não acham?

Hoje acordei bem cedo e fui para o aeroporto receber meu tio que mora nos EUA. Fizemos aquela farra em família no aeroporto, e na volta levamos um susto! Protestantes estavam tacando fogo em tudo e bloquearam a pista! Ficamos presos lá naquele calor e tendo que respirar uma fumaça preta, correndo o risco de pegar fogo nos carros. Para piorar, era quase 12h00 e eu não tinha absolutamente nada de comida dentro do carro. Já estava rezando pra D. Hipoglicemia ficar BEM longe de mim quando todos os carros atrás de nós tiveram a ideia abençoada de dar meia volta e seguir pela contra-mão até uma estradinha que liga Pedro Leopoldo a Vespasiano. Foi uma aventura e tanto ver minha mãe dirigindo na contra-mão em plena Linha Verde! No final tudo deu certo e chegamos todos vivos no restaurante em que iríamos almoçar.

P.S.: Sem fotos por hoje! Prometo postar mais em breve! :)

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Bom dia, terça-feira!


Acordei com a cara amassada, parecendo um bulldog. Mas o dia está tão bonito que não pode ser desperdiçado dormindo. Tomei logo um cappuccino para ficar animada e comecei os últimos preparativos para o feriado. Já que a greve está dando sinais de que será realmente eterna, prolonguei o feriado, e comprei passagem para hoje de noite. Vou ver o Neném! :D

Minha mala ainda não está pronta. Por incrível que pareça, fiz várias coisas nesses últimos dias e não me restou tempo para fazer a mala. Voltei a fazer aula de Japonês! Como o marido da minha professora é professor da federal, que está de greve, eles estenderam a temporada no Japão e por isso só pude voltar a ter aula há duas semanas. Eu amo estudar Japonês e amo mais ainda o fato da minha sensei ter me mandado assistir "Fruits Basket" mais uma vez, prestando atenção nas falas da Honda Tohru. Ela fala tudo bem formal, e é isso que estou aprendendo agora: como usar os verbos formais.

Aqui está a abertura LINDÍSSIMA de "Fruits Basket", que eu e o Neném estamos ensaiando há um tempo já para gravar um vídeo. Até música japonesa ele aprendeu a tocar no piano pra mim! Ele não é lindo?


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Preguiça gera preguiça


É incrível como eu tenho estado atoa nesses dias de greve. Criei até uma rotina de "atoísses". Acordar tarde, tomar café da manhã, banho, arrumar a casa ouvindo música, almoçar, dar voltinha de carro, fazer nada até de noite, malhar, ficar duas horas no telefone com o neném e dormir. O problema é: se nos primeiros dias de férias eu estava indo dormir 00h, agora estou indo às 22h e se antes eu acordava às 9h, agora não consigo levantar antes das 11h30! Meu sono de manhã é tão intenso que minha mãe já desistiu de me acordar. E quanto menos coisas importantes eu faço durante o dia, mais cansada eu fico e com mais sono.

A cada dia eu tento arrumar algo de útil para ocupar o tempo. Baixei artigos para ler, comprei livros. Um dia lavo a cozinha, no outro arrumo meu armário. Dou voltinhas no bairro, vou ao supermercado só pra comprar um croissant. Resolvi todas as pendências acumuladas há tempos. Consertei aquele óculos velho que estava socado no armário, comprei baterias novas pro meu glicosímetro e procurei, sem sucesso, uma capinha da Rilakkuma pro meu iPod (se alguém souber onde vende, por favor me diga)!

Nessa brincadeira de ocupar meu tempo com saidinhas forever alone, meu dinheiro evaporou e agora nem almoçar eu posso. É triste essa vida de greve! Tudo que eu queria era ir pra faculdade estudar! Depois de tanto tempo mofando em casa, não vou nem reclamar da overdose de conversas sobre esmalte e sapatos, nem dos gritinhos histéricos e agudos da minha turma de 100% mulheres. OMG! Como eu quero ter aulas! 

domingo, 19 de agosto de 2012

1 dia sem J-drama!


Me considero uma pessoa vitoriosa. Consegui ficar um dia INTEIRO sem ver nem um episódio sequer de drama japonês. Ao invés disso fiquei lendo e ouvindo música o dia inteiro, enquanto tomava MUITO chá. Lógico que isso não teve absolutamente nada a ver com o pânico que eu tenho de assistir ao último episódio das séries. Mesmo porque, só estou agarrada em 4 séries, faltando apenas o último episódio pra assistir. Eu poderia ter baixado uma nova, mas não fiz. Há! Parabéns pra mim!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Bom dia, sexta-feira!


Acordei de um sonho muito bizarro. Ainda era hora de continuar dormindo, mas minha mente agitada, tentando achar algum sentido no meio de tanta doideira, não me permitiu. Acabei sucumbindo e fazendo aquilo que eu tenho mais feito nesses dias de greve, jogar The Sims Freeplay no iPod. Fala sério: não há nada melhor pra se fazer às 5h30 da manhã do que algo inútil e divertido.

Como eu já estava acordada mesmo, fui com o Neném pro curso (via celular, é claro). O difícil, na verdade, foi sair debaixo das 3 cobertas, tão quentinhas. Mentalizei uma xícara de chá de baunilha, me enfiei em um moletom velho e fui correndo pra cozinha. Quando voltei pro meu quarto, minha mãe havia se aproveitado da minha ausência e tirado a roupa-de-cama e, sabe-se lá por que raios, meu colchão estava em pé, encostado na parede. Okay. No more sleep for Rafa today...

Hoje é dia 17. É incrível como comemorar meses de namoro perde a graça depois que se comemora um ano inteiro. Whatever, feliz um ano e um mês pra mim e pro Neném! :)


domingo, 12 de agosto de 2012

E depois veio a greve...


As férias de julho não são muito extensas: apenas um mês. Esse ano elas foram prolongadas, o que não pode ser considerado bom, já que serão "pagas" com as férias de verão. Apesar de estar de férias dobradas, eu não fiquei a toa um segundo, o que não me deixou com tempo e disposição para postar no blog. Enfim, agora estou desfrutando meu tempo de fazer nada!

Uma semana de passeios:


Depois que voltei do Rio, meu namorado e minha sogra vieram para minha casa. Foi uma semana muito divertida, porém cansamos demais! Com tanta coisa pra fazer e tantos lugares para levar minha sogra, quase não parei em casa e quase não dormi! Minha mãe nos fazia acordar cedinho todos os dias para irmos ao parque, clube ou cidades próximas, como Inhotim e Tiradentes.


Eu nunca tinha ido a Tiradentes. Saímos de BH bem cedo, às 6h da manhã, e em aproximadamente 3h chegamos em São João del-Rei. Gostei muitíssimo da cidade. Ela é bem maior que Tiradentes e também tem prédios históricos e bonitos. Deixamos o carro em um estacionamento perto da estação e pegamos o trem pra Tiradentes. A viagem de trem foi muito legal. Só achei que o trem anda muito devagar! Não sei como o pessoal de antigamente conseguia ter paciência para gastar tanto tempo viajando. Para ter uma noção, um cavalo ou uma bicicleta conseguem ser mais rápidos! O dia estava lindo e a viagem foi super agradável. No fim do dia estávamos mortos, já que andamos ladeira a cima e ladeira abaixo sem parar! A parte mais legal da viagem foi ver minha mãe e minha sogra fazendo compras juntas, algo que eu e o Neném nunca havíamos imaginado.


Na volta para BH, devido a um acidente na estrada, tivemos que ficar parados em um posto por aproximadamente 1h30. Aproveitamos para jantar e esticar a perna, e depois que o trânsito voltou a fluir, voltamos para a estrada. Mais uma vez chegamos tarde em casa, todos querendo ver apenas a cama na frente.

Depois que o Neném e a mãe dele foram embora, a casa ficou vazia e triste. Para evitar o sentimento de vazio eterno, passei minha última semana de férias legítimas indo ao clube todos os dias e lendo um livro ótimo: "Dupla Falta".

Voltando à Auto-Escola:


Tirei carteira de motorista em Dezembro/2010, e após 1 ano e meio de praticamente não tocar no volante, decidi que não ia mais conseguir dirigir sozinha. Sempre que eu resolvia dar uma voltinha de carro, alguma coisa muito ridícula acontecia, tipo um maluco entrar na contra-mão em uma rua de mão única e bem na minha frente. Para tirar meu trauma e praticar a direção, voltei à auto-escola. Foi uma semana bem divertida. O instrutor me levou para dirigir em lugares que eu nunca tinha dirigido antes. Nos primeiros dias eu fiquei muito tensa, tremia ao encarar um trânsito pesado. Na terceira aula eu já peguei o jeito, consegui relaxar. Agora sim estou pronta para dar voltinhas e fazer valer minha tão querida carteira de habilitação.

Maratona de filmes, J-drama e chá:


Não vou mentir. O que ocupou mais meu tempo nessa greve foi o J-drama. Assisti nada mais, nada menos que 4 séries completas: "Byakuyakou", "Yamato Nadeshiko", "Keizoku 2: SPEC" e "Odoru Daisousasen". Além disso, assisti alguns episódios de Dragon Ball Kai, e, para relembrar a infância, Rugrats! A maratona de filmes começou com "Hana & Alice", um ótimo filme japonês. Depois minha amiga dormiu aqui em casa e vimos mais 3 filmes japoneses: "Hotaru no Haka", "5 cm per cecond" e "Tenshi no Koi".  Por fim, assisti "Dare mo Shiranai" e "Seaside Motel". É... pelo visto foram todos japoneses! O chá não tomei sozinha. Três amigas minhas da faculdade vieram aqui em casa e tomamos chá com biscoitos [e mais um milhão de comidinhas].

Depois de tantas atividades, acabei esquecendo de lembrar que a casa está vazia de Neném, e fiquei menos triste. Apesar da tristeza ter diminuído, a saudade só aumentou e agora não vejo a hora de pegar um avião e ir correndo pro Rio.


quarta-feira, 18 de julho de 2012

Férias com amor


Cheguei aqui em uma quinta-feira nublada. Muito triste para uma mineira que pretendia ir à praia todos os dias. A Estrela fez festinha para me receber e pulou em cima de mim, abanando o rabinho sem parar. Desde então meus dias têm sido maravilhosos. Café na Starbucks, filminho de tarde, caminhadas pelo Grajaú com a Estrela, teatro com meus cariocas preferidos e passeio em Copacabana à noite. Tudo lindo!






 Ontem fiz um ano de namoro com o Neném. Ele me deu flores! Fiquei tão feliz! Ficamos juntinhos o dia inteiro e de noite saímos pra jantar em um restaurante super fofo e romântico. Está chovendo, mas tudo bem. Chuva e frio empatam a minha praia, mas trazem uma paz e uma preguicinha que convidam um filme agarradinho no sofá. 



Obs.: Esqueci a câmera em casa, então as fotos foram tiradas com meu celular. Sorry...

sábado, 30 de junho de 2012

O Monstro do Ponto Final (.)


No meu rotineiro devaneio entre os blogs desse mundo, percebi que as pessoas têm medo de usar o ponto final, meu deus é algo tão simples e fácil, basta apenas clicar em uma tecla do teclado, aquela que fica do lado da tão querida vírgula, que MUITAS blogueiras acreditam que tenha a mesma função do ponto final, mas na verdade não tem!! 

Foi um custo ENORME escrever o parágrafo de cima inteiro sem um ponto final. Fico pensando como algumas blogueiras conseguem escrever um post gigante, 3 ou 4 vezes maior que esse asqueroso paragrafozinho, sem usar ponto final nem uma vez. E não são blogueiras de esquina, que escrevem pra meia dúzia de leitores. São famosas, com milhares de curtidas no facebook, e que vivem disso. Ganham dinheiro com o blog sem pontuar as frases. Fico indignada! O máximo que acontece é usarem exclamação ao final do parágrafo. Sou daquelas que acredita no Português. Sei que a internet permite algumas extravagâncias, mas assassinar a Língua é inaceitável. É algo que dói os olhos, faz arrepiar cada fio de cabelo. Fora que o uso excessivo de vírgulas e falta de ponto final, confunde o leitor e dá duplo sentido às frases. Se quer se fazer entender, blogueira, use o ponto final.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Café com vampiros


Eu acordei cedo naquela quarta-feira gelada. Na aula de Japonês aprendi que existe uma linguagem diferente para falar de pessoas superiores, como presidentes e chefes. Voltando pra casa, parei para tomar um café. Você estava acordando. Trocamos mensagens, mais empolgadas que o normal, enquanto você se arrumava para sair. Por sorte descobri que não teria aula à tarde então saltitei pelas ruas, bem feliz.

Você saiu de casa, eu tomei banho. Me emperequetei toda, escova no cabelo, blush e botas. Logo logo você desceu do avião e entrou no ônibus, e então eu saí de casa, desesperada para te ver. Desci a rua correndo e quando cheguei ao ponto, você mal tinha chegado na metade do caminho. Te vi! Te vi de longe! Dentro do ônibus, acenando pra mim. Você desceu e eu te abracei, o abraço mais apertado do mundo.

5 dias. Os 5 dias mais perfeitos que alguém pode querer! Com tantos planos feitos, nos ocupamos o dia todo passeando pela cidade, tomando cafés deliciosos e assistindo nossa série favorita: "Vampire Diaries". Você experimentou cada um dos meus chás, tocou violão e cuidou de mim quando fiquei resfriada. Até piano você tocou, no meio do shopping para minha alegria e de todas a velhinhas que te elogiaram e bateram palmas.

Chegou a segunda-feira e você teve que voltar para "Tão, Tão Distante", lutar com dragões, efrentar ventos terríveis e desertos escaldantes. E todas essas coisas que príncipes fazem.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

73 dias sem ele


Estive pensando: o que aconteceu nesses 73 dias de distância? Meus pais foram pra Europa e voltaram com 1kg de chá, que ele ainda não provou. Eu engordei 2kg, o que é uma tristeza infinita, já que foi tão difícil emagrecer. A professora substituta apareceu 4 vezes para dar aula, o que causou a maior revolta na minha turma. Fiz novas amigas! Comprei uma blusa maravilhosa do Foo Fighters, que vou usar quando sairmos juntos. Mandei 2 cartas e 3650 mensagens para ele. Fiz um monte de provas e trabalhos. Fui pra Araxá e conheci a minha sobrinha que nasceu! Minha afilhadinha aprendeu a falar, e por incrível que pareça, conversei com ela no telefone!! Ganhei um monte de bules e xícaras e tomei um monte de chás e cafés neles. Comecei a malhar! Aprendi a fazer um monte de gordices nas aulas de Dietética [clique aqui para conferir todas!]. Comemoramos o Dia dos Namorados via webcam. E por fim minha faculdade entrou de greve.

Nossa! Quanta coisa! Pensando assim, 5 dias serão pouco tempo para colocar tudo em dia. Minha ansiedade é tanta que antes mesmo dele sair de casa já vou pro ponto de ônibus espera-lo! Depois eu volto pra contar como foram os 5 dias COM ele!! :D

quarta-feira, 13 de junho de 2012

So much love!


O Dia dos Namorados começou com o Neném me ligando 00h00. Na hora fiquei morrendo de raiva de ter sido acordada no meio do meu sono de beleza, mas quando ouvi a voz linda dele dizendo "feliz dia dos namorados!!" me derreti toda e até meu sono foi embora. Passamos o dia inteiro trocando mensagens e ligações e de tardinha fiz uma surpresa pra ele! Liguei a webcam com um monte de corações na parede do meu quarto. Sou tão bobinha! Mas ele gostou, e é isso que importa, né? 

Depois de ficarmos uns 20 minutos sorrindo um pro outro e nossas bochechas ficarem com câimbra, fui pra academia. Vida de diabético é assim. Tem sempre a "hora da academia" que não posso matar porque a glicose descontrola. Então malhei rapidinho e voltei correndo pois o Bê estava me esperando pra jantar. Fiz sopa de macarrão com legumes [vulgo miojo com cenoura e batata pré-cozidas e congeladas] com o notebook do lado, no MSN. E então jantamos à luz de velas via webcam!

Esse foi meu primeiro Dia dos Namorados namorando. Amei muito! A comemoração verdadeira, sem computadores, telefones e afins envolvidos será em 7 dias! Mal posso esperar! E homenagem ao Dia mais lindo dos Namorados coloquei essa música aqui dos Ramones que é super fofa: 


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Te esperando na janela



Amanhã é dia dos namorados. O que me consola é que caiu bem na terça-feira, fazendo com que muitos casais não possam comemorar esse dia juntos. Ainda assim acho um desperdício. Um dia dos namorados inteiro e ele lá, piano e tudo, enquanto eu estou aqui, sozinha. Vou contar até nove e ele vai vir pra mim. E então não importa o dia. Será o dia do amor, o dia de matar a saudade, dia de fazer todas aquelas coisas que planejamos mil vezes. Dia de fazer nada e fazer tudo ao mesmo tempo. Um dia muito melhor do que todos os dias dos namorados juntos e somados. Até lá estarei esperando. Na janela.

sábado, 9 de junho de 2012

Emagrecimento


Ontem vi um vídeo que minha prima linda fez sobre emagrecimento e resolvi compartilhar minhas experiências com esse tema. Vocês já sabem um pouquinho sobre como eu passei por várias pressões para emagrecer, pois eu já escrevi anteriormente no blog [clique aqui], então este post vai ser uma espécie de continuação. O que aconteceu depois de um ano?


Chubby Bunny days
Demorou, mas a adolescência chegou ao fim. Parece clichê, mas aconteceu mesmo. Meu apetite diminuiu horrores, comecei a sentir menos fome e a ficar menos preguiçosa. Eu que sempre fui "pacotera", sempre comendo não menos que um pacote inteiro de seja lá o que for, passei a me contentar com um sanduíche, um iogurte ou até mesmo uma xícara de chá apenas no lanche. Eu me lembro de comer meio pacote de pão de forma puro em um dia por ter fome incansável. Outra coisa que me fazia comer compulsivamente era o tédio. Principalmente nas férias, se eu estivesse em casa entediada, comia. Primeiro vinham as coisas gostosas: biscoitos, granola, pão-de-queijo; depois as que "sustentavam": pão com queijo, com geleia, com manteiga, puro; quando acabava o pão eu comia torrada e somente quando acabava toda a comida da casa eu partia para as frutas.


Foto by Nana
Nesse meio tempo, criei o hábito de tomar chá. Fui presenteada com chá verde do Japão e me apaixonei, e como já era diabética, me acostumei a tomar chá puro, sem açúcar ou adoçante. Quando acabou meu chá japonês foi uma tristeza. Tive que dar meu jeito e aprendi a tomar chá preto, chá branco, chá mate, tudo nacional. Depois de um tempo mendigando chá, ganhei mais dois pacotes de erva japonesa, mas eu tomava apenas uma ou duas xícaras por dia, para não acabar rápido. Minhas aventuras no mundo dos chás foram se tornando mais e mais intensas, e quando menos percebi estava fazendo uma encomenda gigante de chás para minha mãe trazer da França. Ganhei mais de 1kg de chá francês, DELICIOSO. O resultado disso foi eu tomando 5 xícaras de chá por dia, não sobrando espaço no meu estômago para nenhum biscoitinho ou pãozinho extra.

Gabi e eu com 6kg a menos
Agora sempre que estou entediada, ao invés de colocar um pacote de pipoca no microondas ou pão de queijo no forno eu faço chá. Com meu estômago cheio e quentinho, o apetite passa e nessa brincadeira emagreci 6kg! Voltei das férias pesando 55kg, fazendo apenas Pilates uma vez por semana. Todo mundo se assustou com o tanto que emagreci [menos a minha mãe que continua me achando gorda], inclusive eu, que fui correndo consultar com meu endocrinologista. Um dos sintomas de glicose descontrolada é o emagrecimento rápido, e meu maior medo era minha glico-hemoglobina estar uns 10%, quando o máximo saudável para diabéticos é 7%. Fiz os exames e meu resultado foi 5,5%, ou seja, perfeito! Segundo o médico, meu emagrecimento fez com que minha glicose ficasse mais regulada e além de elogiar, ele reduziu minha insulina! Ao invés de tomar quatro vezes ao dia, agora só tomo uma!

O resultado foi bem positivo. Perdi aquela bochecha enorme, meus braços afinaram e minhas pernas também. Infelizmente a bunda continua tão gorda como sempre... hahahaha. Com meu cabelo crescendo, minha auto-estima subiu bastante, mas como a pressão ainda existe, vou continuar seguindo a dieta, tomando meus chás ao invés de beliscar e fazer academia para tentar emagrecer mais um pouquinho.


quinta-feira, 7 de junho de 2012

One of these days...


Essa é a pior época do ano. Primeiro porque faz frio. Não posso ir pro clube, não posso usar short, só quero comer e dormir e acabo engordando. Depois porque é a época que eu fico 3 meses sem ver meu amor. Esse ano a coisa ferveu mais. Foi época limítrofe para minha paciência.

Nesses dias muita coisa aconteceu. Minha mania observadora me fez enxergar um monte de coisa podre à minha volta e como eu estava tomando as atitudes erradas e me machucando cada vez mais. Então resolvi fazer o que sempre quis mas não tinha coragem: MUDAR! 

Não foi fácil. Chorei, tive medo. Criei coragem e mudei. Desapeguei. Comecei a gostar mais de mim mesma e a fazer as coisas que eu me reprimia por acreditar que estava errada. Mas eu sempre estive certa. Tava tudo lá na minha cara e eu fui burra o suficiente para insistir em um erro ridículo. Fui humilhada publicamente. Logo eu que fico na minha, faço minhas coisas sem incomodar ninguém. Não me importo em ser julgada, continuo fazendo minhas coisinhas. E então eu descobri que tinha gente que se importava comigo e que outras não se importam com ninguém.

Aí vem aquela pergunta idiota que a gente sempre acaba fazendo. Quem sou eu? Acho que nunca vou descobrir a resposta, mas acabei tendo a certeza de quem não sou eu. Não sou juiz, então não julgo ninguém. Não sou rainha, então não mando em ninguém. Não sou escrava, então não obedeço ninguém. Então por que gostar de pessoas mandonas, que julgam todos e que só gostam de quem obedece? Amiga, to fora!

Desabafei com namorado e mãe. Os dois tiveram a mesma opinião: "o que você ta fazendo aí ainda"? Me afastando vi as coisas por cima. Não me vi lá dentro. Não vi como eu consegui ficar lá dentro antes. Não vi como alguém consegue ficar lá dentro. Me senti extremamente feliz por estar do lado de fora. Me senti feliz. Até o Neném teve orgulho de mim!

Quero finalizar com uma declaração de amor. Amigos, família eu amo vocês!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Dica: Salada simples para uma pessoa




Hoje eu estava aqui em casa morrendo de fome e por preguiça extrema de sair de casa resolvi preparar meu próprio almoço. Foi quando eu montava minha saladinha básica que me lembrei de vocês que sempre me pedem dieta, dieta e dieta [vocês sabem muito bem quem são]! Essa dica é pra vocês!

Antes de almoçar, coma um piris de salada e garanta a ingestão de uma porção desse grupo de alimentos. Sim, uma porção de salada equivale a um piris e não a 2 folhinhas de alface ou 1 rodelinha de tomate! Comer a salada antes do almoço faz com que seu organismo sinta menos fome e portanto diminui a vontade louca de devorar tudo. Além disso, comendo salada antes das refeições meu organismo diabético absorve a glicose mais lentamente o que auxilia no meu controle glicêmico. Então vamos ao que interessa!

Salada simples acompanhada de suco para uma pessoa

Você vai precisar de:
1 piris
4 folhas de alface
1/2 tomate picado
4 colheres de sopa de cenoura ralada
Queijo ralado a gosto
1 limão
2 colheres de chá de maionese
Orégano a gosto


No piris, coloque primeiro as 4 folhas de alface, depois a cenoura ralada e o tomate. Por cima espalhe o queijo ralado. Muito simples, não? Utilizei os vegetais que já estavam na geladeira, então vocês podem substituir pelos que encontrarem em casa ou comprar outros no supermercado. Agora vem a melhor parte: o molho. Em um potinho misture a maionese, o orégano e 5 gotas de limão. Jogue o molho por cima da salada e pronto! Para não desperdiçar o resto do limão, fiz um suco espremendo o limão em um copo e acrescentando água após coar. Adocei com adoçante de sucralose, o mais indicado por não ter efeitos adversos. Ficou tudo uma delícia!

Boa salada para todos! o/






sábado, 26 de maio de 2012

Meu cantinho


Passo 100% do meu tempo livre no meu quarto, mais especificamente sentada na frente do computador. Moro nesse apartamento há quase 4 anos, e procurei deixar meu quarto com a minha cara. Apesar das infinitas tentativas da minha mãe de jogar todas as minhas coisas fora e comprar novas, já que ela acha tudo feio e antiquado, eu mantenho alguns detalhes que fazem toda a diferença. Por conta dela meus móveis são brancos e minha parede é lilás clarinho. Se pudesse escolher, eu colocaria móveis de madeira e pintaria a parede de rosa bebê. Mas ela diz que como o quarto faz parte da casa dela, pertence a ela.

Clique para ver a imagem maior,
com detalhes
Minha parte preferida do quarto é o armário que fica em cima da minha cabeça. Ele tem uma báscula, onde guardo meus livros e CDs, e um vão com uma prateleira de vidro. Tive que implorar pra minha mãe colocar a parte da prateleira, pois antes era apenas uma báscula interiça, ou seja, nenhum lugar pra colocar minhas preciosas Sailors. Além das bonequinhas que eu comprei no Canadá, deixo na prateleira o meu cofrinho de porco, minha kokeshi, o copo da Starbucks que eu comprei na Argentina e a garrafinha de Frappuccino que minha prima trouxe pra mim do Canadá. As bonequinhas no alto eu ganhei nos EUA quando tinha 6 anos. Eu gosto muito delas pois me lembram a infância, já que estiveram comigo nessa época. Também deixo na prateleira o porta-retrato que minha amiga Olívia fez pra mim com nossa foto, lógico!


Eu amo posteres. Por mim teria um monte deles colados na minha parede inteira, mas adivinhem: minha mãe acha feio e papagaiado. Mas não é por isso que deixo de colá-los em algum lugar. Atrás de cada porta dos meus armários tem um [ou mais] posteres. Os da Sailor Moon estão aí, obviamente, porque eu AMO Sailor Moon. Eu assistia quando era bem pequena na TV Manchete, e há uns 6 anos baixei todos os 200 episódios e assisti tudo de novo. Essa foi uma das maiores realizações da minha vida!


Além dos 5 posteres da Sailor Moon, também tenho um do David Bowie, um da minha amiga Moeko de kimono e um do Uacari Branco, que tenho colado no armário desde os meus 5 anos de idade. Mantenho esse mais por tradição [ele já está até amassadinho e meio rasgado]. Em baixo de um dos posteres da Sailor Moon, colei algumas fotos, já que ainda não tenho quadro de ímã.



Outro detalhe que eu adoro é meu chaveiro do Goku. A nuvenzinha é macia de apertar e ele é muito fofinho. Junto com ele eu deixo um cartãozinho de tsuru que a Moeko me deu há 3 anos. 



Pronto! Agora vocês já sabem como é o meu quarto, ou pelo menos como é a parte dele que é "minha".



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...