terça-feira, 12 de novembro de 2013

Prazer, meu nome é Vida


Sonhos, expectativas, metas e muita luta. Frustrações, apatia, perda de tempo e tapas na cara. Essa sou eu. Eu sou a Vida.

Para quem gosta de tudo, qualquer coisa pode dar certo. Para quem não gosta de nada, a vida pode ser um poço de frustrações. Hoje levei um belo tapa na cara. Percebi que me fiz acreditar que gostava de algo, que desejava e que sonhava com isso, quando na verdade eu só estava fugindo da verdade: eu não gosto de nada. Olho para trás e tento pensar no que me motivou e me levou a fazer as escolhas que eu fiz e simplesmente não consigo me lembrar. Que bela perda de tempo.

Fiz algo que eu achava que gostava. Me preparei para algo que eu pensava saber o que era. Criei expectativas errôneas e metas impossíveis. Lutei por algo que não existe. Cansei de me dedicar, me doar para uma coisa que não dá retorno. O que no início era amor, se transformou em ódio inflamado. Raiva acumulada. Frustração profunda. Depois quatro anos de frustrações, não sei o que é pior: perder mais tempo ou morrer na praia.

Só sei que cada dia a mais é uma tortura. Cada noite perdida, ligação ignorada, e-mail não respondido, episódio não assistido e página não lida é um pedacinho de alma que se vai. E já cansei de ver a minha alma voando pela janela. Quero sentir algo de bom. Obter algum sucesso. Gostar.

E agora? Qual será minha decisão? Acompanhem aqui os próximos capítulos dessa novela.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...