quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Presentes de Natal


Nunca fui muito fã de Natal. Exceto quando eu era pequena e acreditava em Papai Noel. Sempre passo o Natal com a família, cada ano com uma parte dela. Nem sempre com meus pais, mas sempre com alguma parte da família. Esse ano jantamos na casa da minha tia. Um banquete, com castiçal e tudo.

Mas o que me agradou esse ano foram os presentes. Por que? Não sou consumista, não sou interesseira. Os presentes não foram caros, não foram chiques. Mas esse ano foram especiais. 

Primeiro ganhei uma havaiana de amigo-oculto [já falei sobre isso no post anterior]. Depois ganhei uma agenda muito fofa da Olívia. Meus avós me deram coisinhas que trouxeram da viagem e um conjunto calça e casaco muito lindo que vou usar demais no inverno, e meu tio me deu uma blusa. Na véspera do Natal, teve amigo-oculto entre a família e eu amei meus presentes! Quem me tirou foi minha prima LINDA! Ela me deu um bule com xícara fofíssimo de porquinho. A xícara encaixa no bule e forma uma tampa para ele. Era tudo que eu precisava! O bule é do tamanho certinho pra fazer o chá sem desperdiçar e sem ter que me desdobrar pra lavar. Além disso, ela me deu um CD do Nirvana Unplugged in New York, que, depois de muito esforço, eu consegui trocar pelo DVD. 



No dia 25, chegou mais um presente, o melhor de todos. De avião chegou o Neném!! Fui buscá-lo no aeroporto 21h40, passamos no McDonald's para lanchar e fomos pra casa. Então ele me deu mais dois presentes: uma garrafinha lindíssima da Starbucks e uma caixa que a tia dele fez com as nossas fotos. Amei os dois!

Já com o Bê aqui em casa, fui assistir meu DVD do Nirvana. Esse momento foi um dos melhores desse fim de ano até agora! Eu e o Bê sentados no sofá abraçadinhos e ouvindo música boa. Deus foi muito bom comigo! Me deu um namorado lindo e com bom gosto musical!


Para fechar com chave de ouro a torrente de presentes maravilhosos, recebi uma visita de uma das pessoas mais importantes na minha vida. A minha babá, que me criou e trabalhou na minha casa até meus quase 15 anos veio do norte de Minas passar o Natal em BH e passou dois dias aqui em casa! Eu estava morrendo de saudades dela.

Ainda gastando meu melhor presente, fui passear com Bê pela Savassi. Tomamos suco, comemos crepe, fizemos compras de supermercado e todas as coisinhas que a gente sempre faz juntos, só que pelo telefone! No Ano Novo vamos viajar para a cidade da minha vó, pois é aniversário de 80 anos dela.

Tempo para postar, agora só ano que vem... Então, Feliz Ano Novo para todos, e viva o post número 100! :)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Olha quem chegou!


Saí de casa com pressa, e então ele estava lá, lindo e loiro. Deu as caras por aqui depois de semanas. Me esquentou, me iluminou e me fez espirrar. Sol, SEU LINDO!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Sumi, mas voltei!


Sentiram minha falta? Eu estive ocupada. Muito. Ocupada. Massss... Agora estou livre como passarinho! São elas! Aquelas lindas, e gostosas FÉRIAS! Ou seja, não tenho que fazer trabalhos [apesar de estar fazendo], não tenho que ir pra faculdade [apesar de continuar indo], e não tenho que estudar [isso realmente não estou fazendo]! Mesmo de férias, estou à espera de tempo livre para fazer nada mais que nada.


Minhas matérias foram acabando aos poucos, de maneira que no final só tinha que ir à faculdade às quartas-feiras. Chamei isso de semi-férias, e durou duas semanas. Não aproveitei para estudar para a prova final, fui pro Rio mesmo e pronto. Acham que passei 6 dias na praia tomando água de coco? Nananinanão. Chovia. Eu estava no Rio e chovia. Depressão eterna? Só se estivesse sem meu namorado lindo. Chuva lá fora, piano aqui dentro. E filmes. E lanchinhos. 


Pra provar que o Rio não é só praia-água-de-coco, conheci o Barra Shopping [e tive que deixar minha marquinha na Kopenhagen de lá], fui ao teatro, na Starbucks e o melhor: fiz um passeio romântico na Lagoa Rodrigo de Freitas, que está linda com a Árvore de Natal. Na verdade, verdade, mesmo, fui ao Rio para fazer prova de Proficiência em Língua Japonesa. Fiz o Neném acordar 6h00 am no domingo, me levar no Flamengo e ficar 3 horas do lado de fora do prédio me esperando sair da prova. Mas ele é lindo e nem reclamou! :) Na falta do que fazer e preguiça de ir comprar almoço, fizemos a tradicional gororoba macarronada! Eu e o Neném preparamos um delicioso molho de tomate [dei um apoio moral incrível! Acho que isso conta como ajuda!] e meus cunhados [lindos] fizeram molho branco. A única coisa que eu fiz, na verdade, foi colocar o macarrão na água. Esqueci de por sal. Sou ótima na cozinha.


Voltei pra BH, aquela coisa e tal. Me despedi dos meus pacientinhos transplantados no meu último dia de estágio no hospital e usei até o último neurônio na prova de Análise de Alimentos [tirei nota boa! Quem diria...]. Passei uma semana tensa, esperando as notas serem liberadas no site. Até hoje não saíram todas, mas as que faltam eu sei que tirei A. Na quinta-feira meus avós lindos chegaram de viagem. Eles passaram 3 meses viajando. Eu sei que é bom pra eles viajar e talz, mas sou egoísta mesmo! Não aguento eles longe de mim! Além de tudo, é minha vózinha que me alimenta. Fiquei 3 meses sem almoçar e emagreci 2kg [ o que não é de tudo ruim... hehehe].


No domingo vi meus amigos! Ai que saudade que eu tava deles. Não vi todos, mas já deu pra diminuir a saudade gigante. Teve festinha de fim de ano na casa da minha amiga, comemos peru, nozes, pão integral e patê [olha que chique!], não podendo faltar o bom e velho pão-queijo, já que casa de mineiro sem pão-de-queijo não é casa de mineiro. E já que fim de ano = natal = presentes, fizemos um amigo oculto. Adorei meu presente! Principalmente porque quem me tirou foi um amigo que conheço desde a 1ª série, quando eu tinha 7 anos. Além disso, estava morrendo de medo de algumas pessoinhas me tirarem. Algumas porque não conhecia e outras porque seria desagradável mesmo. Mas no fim tudo deu certo e até cheguei viva em casa!


Deixe-me ver o que mais eu fiz.... Fui na Associação de Diabetes Infantil, fiquei encarregada de fotografar e filmar [coisa chata de se fazer com a câmera nova superfoda do vovô]. No outro dia teve feijoada, aí comi o suficiente para me manter satisfeita por uma semana e nunca mais comi nada. Aí vesti minha camisa-da-preguiça [aquelas gigantes com o Mickey na frente], bebi litros de café e me enterrei na frente do computador. Fim.





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...