quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Pedalando o Rio de Janeiro


Durante a greve, que durou mais tempo do que eu gostaria, fui duas vezes ao Rio de Janeiro visitar meu gatinho. Como todos já devem saber, meu namorado mora na cidade maravilhosa e é por isso que eu vou sempre pra lá. Durante a minha última viagem, fizemos um monte de coisas legais e a que eu mais amei foi ter pedalado pela cidade. Além de ser super saudável e ecológico, andar de bicicleta é muito legal, principalmente quando há tanta coisa bonita pra conhecer pelo caminho.


Aos domingos e feriados, é permitido entrar com bicicletas no metrô. Saímos de casa pela manhã e fomos de metrô até a estação do Cantagalo. O dia estava muito bonito, sem nuvens, perfeito para um passeio na Lagoa Rodrigo de Freitas. Demos uma volta na lagoa e paramos no Parque Lage para fazer um piquenique. O parque é maravilhoso. Lá funciona uma escola de arte e, portanto, possui várias obras e instalações. Além das obras, há um lindo jardim botânico, que me lembrou um pouco o Inhotim, grutas e um aquário gigante dentro de uma pedra.



Fiquei encantada com o Solar que fica no prédio principal do parque. Lá funciona um restaurante muito lindo. Eu e o Bê ficamos morrendo de vontade de sentar nas almofadas em volta da "piscina" e comer o café-da-manhã chique que eles estavam servindo, mas era tudo caro e preferimos comer nossos sanduíches de queijo com biscoitinhos diet de morango e suco trazidos de casa. Também fiquei apaixonada pelas cestas de piquenique que eu vi com o pessoal que estava lá no parque. Que bom que meu namorado é lindo e vai me dar uma de presente (né, amor?).




Ao fim do nosso piquenique (sem cesta bonitinha) debaixo da árvore, tiramos mil fotos e voltamos para o pedal. O caminho de volta foi mais longo, pois resolvemos pedalar até a praia do Leblon e ir pela orla até Ipanema, já que lá tem Starbucks e dias bonitos combinam com Frappuccinos gelados.  Pegamos o metrô de volta pra casa e chegamos mortos, mas valeu muito a pena! Também, não tem nada melhor do que chegar cansado em casa, tomar um banho gelado e assistir TV no sofá com uma gatinha manhosa no colo!


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Hiporbernardemia


Sintomas: saudade extrema seguida por crise existencial, sentimento de gordura corporal excessiva, cansaço, desânimo, falta de apetite e dores no músculo cardíaco.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

No meio do caminho tinha uma torta


Hoje coloquei uma um item pra minha lista de coisas que eu odeio: festival de tortas. Não basta ter que ficar babando nas tortas de chocolate, morango, coco e nozes (chega um ponto da vida que você para de acreditar em papai noel e que todas as tortas do mundo são de abacaxi) sem poder saboreá-las. Tenho também que FAZER uma torta. Apesar de me dar vontade de cortar os pulsos, prefiro fazer torta doce. Dá pra fazer um dia antes, colocar na geladeira e zás! Tudo lindo. Mas para a minha falta de sorte, me mandaram fazer uma torta salgada. SALGADA. Eu tenho cara de quem sabe fazer torta salgada? A única coisa salgada que eu já fiz na vida foi pão de queijo. E aí eu tenho que fazer uma torta salgada. FML.

Pensei em todas as opções. Frango? ODEIO frango, cheiro de frango, olhar pra um frango cozinhando na panela. Tchau, frango. Pois é. A única opção que eu pensei foi frango. Desesperada, descabelando, já desistindo de participar da formatura, resolvi procurar receitas de torta na internet. Achei uma de queijo. Amo queijo. Comprei massa folhada pronta no supermercado, queijo e tudo mais que pedia na receita. Há algumas horas do festival, abro a geladeira e.... CADÊ O QUEIJO? Amei saber que comeram ele todo!

Resultado do dia: estou cansada, morta, moída, tenho que preparar mil coisas pro estágio e tenho que sair pra comprar queijo. Que quem inventou festival de tortas nunca passe na minha frente....

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...