terça-feira, 24 de abril de 2012

Boa noite, D. Terça


Quando o relógio despertou esta manhã, eu já sabia que o dia seria cansativo. Mas mesmo assim não desanimei. Tive aula de duas matérias, uma de manhã e outra de tarde. Falando assim, todo mundo pensa que é uma mamata... Mas foram quatro horas de aula de cada uma. Para não dizer que foi um dia sofrível, vimos um filme no final da aula de Epidemiologia [o filme chama "Epidemia"], o que deixou o dia mais "light". A aula da tarde [Administração] começou super de boa, professora nova e tal. Mas nas 2 últimas horas eu já estava batendo com a cabeça na carteira. 

Como a fila do bandejão estava muito grande e não tinha como olhar o cardápio sem todo mundo achar que eu estava tentando furar, fui almoçar com minha mãe. O consultório dela é pertinho da faculdade e comemos uma salada com filé no shopping. 

Às 18h20 cheguei em casa e pude finalmente desfrutar de uma deliciosa xícara de chá. Ainda não experimentei todos os chás que ganhei da França. Agora abri o "Earl Grey" puro. Tem vários outros chás que misturam ervas com "Earl Grey", mas por enquanto só provei ele sozinho. Meu Deus, que sabor maravilhoso! Os Ingleses fizeram 1 a 0 nessa. A maioria dos chás que minha mãe trouxe pra mim são da Kusmi Tea. Pra quem não sabe, a Kusmi Tea foi fundada na Rússia em 1867 e transferida para Paris em 1917 devido à Revolução Russa. Depois que ganhei as primeiras latinhas de Kusmi, não queria mais saber de tomar chá "Leão". A primeira coisa que falei com meus pais quando soube que iam para a França foi: "CHÁ!!!!! *-*".

Agora que tenho chá pro resto da vida, só me resta mesmo beber tudo! *-* 

domingo, 22 de abril de 2012

10º dia + presentes!


Para aproveitar minha última noite de solidão, fiquei assistindo J-drama ["Anego"] até as 3h30 da manhã. Às 8h10 meu avô me ligou falando que eles estavam entrando no avião de São Paulo para BH. Dei um pulo da cama, lavei toda a louça, dei uma geralzinha na casa e voltei a dormir. Acordei de novo 12h00, e nem sinal deles. Com muito custo consegui notícias: eles estavam há 3 horas no free-shop. Só fui vê-los às 13h40, quando finalmente chegaram em casa e fomos almoçar. 

Voltando do restaurante, comecei a receber os presentes. Quando minha mãe disse que havia comprado toda a loja Kusmi Tea, ela não estava exagerando. OMG! Tenho chá pro resto da vida! Meus primos vieram aqui ver as coisinhas europeias e aproveitei para experimentar o chá "Prince Vladimir". Simplesmente divino! Tirei foto de tudo pois sei que vocês são curiosos!


Também ganhei um bule lindíssimo que vem com um infusor. Eu estava LOUCA por um desses. Vocês não fazem noção da gambiarra que eu fazia para não ter que sujar um bule inteiro para fazer uma única xícara de chá. Agora posso fazer o chá no bule sem medo de ser feliz. Além disso, minha mãe comprou um mini infusor para mergulhar na xícara. Maravilha!

Nesta foto vocês podem ver como funciona o infusor. Eu coloquei a erva do chá dentro dele e encaixei no bule. Em seguida, joguei água quente e esperei uns minutinhos. Depois é só tirar o infusor, jogar fora a erva usada e servir o chá, sem pozinho ou pedacinho de folha na xícara.


Acho que a esse ponto todo mundo já deve saber que eu sou apaixonada pela Starbucks. Minha mãe, sabendo disso, tirou foto de todas as lojas que ela viu em Paris e Londres e comprou pra mim e para minhas primas um conjuntinho com duas xicrinhas para tomar café. Ela também trouxe para mim uma caixa de chá da Starbucks para eu experimentar.


Antes que vocês pensem que eu só ganhei chás, bules e xícaras, aqui estão os outros presentes. De Londres eu ganhei essa xícara lindinha que veio em uma lata toda decorada. Agora o melhor presente de todos foi esse que quando eu vi eu morri duas vezes! Do museu dos Beatles, um moletom com a capa de “Let it Be”, uma caneta do “Yellow Submarine”, uma boina, igual à da capa de “Help!” e uma camisa com a capa de "Abbey Road".



Também de Londres, esse lápis super chique que tem um cristalzinho na ponta e uma coroa super delicada e linda; esta boina bonina cheia de brilhinhos que eu fiquei encantada; este moletom todo rosa choque, minha cor predileta; 



De Paris, ganhei mais esse conjunto de chás, [não ganhei a garrafa de Amarula ao fundo], esta bolsa lidinha da Guess, MUITOS perfumes [além desses minha mãe trouxe outros pra nós duas dividirmos] e o que não podia faltar: a boneca "que veio de Paris pra mim de chapéu azul da cor do céu". Pra quem não teve infância, essa boneca é personagem de uma música que minha vó cantava pra mim e pras minhas primas quando éramos pequenas.


"Eu tenho uma boneca
Que veio de Paris pra mim
Ela tem um bom chapéu
Azul da cor do céu..."




sábado, 21 de abril de 2012

9º dia e quero férias de mim mesma


Acordei com o interfone. A Bonnie, coitada, dormiu aqui e teve que acordar de supetão. Em cinco segundos estávamos vestidas, com a cama arrumada e tomando café-da-manhã. Hoje foi o segundo dia de faxina. Arregacei as mangas, peguei o aspirador e comecei. Quatro horas depois estavam limpinhos os banheiros, os quartos e o escritório. As roupas, passadas. É incrível como a casa estava ridiculamente suja.

Almocei comida de microondas [espero que] pela última vez e enquanto escrevo isso a cozinha está sendo lavada. Finalmente posso afirmar que minha mãe não vai surtar quando entrar pela porta amanhã. Também é o último dia que vou dormir forever alone aqui em casa. 

No primeiro dia pensei "uhuuull!! 10 dias sozinha em casa! Vai ser muito bom!!", mas agora já não aguento mais a minha própria companhia. Acordo do meu lado, tomo café comigo, almoço em silêncio, dou boa noite pra ninguém. E a pior coisa: lavo a louça que eu mesma sujei. O. Dia. Inteiro. Eu sempre quis morar sozinha, mas agora não quero mais! Never!! 

sexta-feira, 20 de abril de 2012

quinta-feira, 19 de abril de 2012

7º dia + Café individual


Hoje o dia foi nada mais que entediante. Cheguei ao ponto de ir ao supermercado da esquina só pra mudar de ares. Compensei todo meu cansaço de ontem dormindo até 11h. Passei metade do tempo acordada lavando louça e mesmo assim ainda tem uma montanha de louça suja na pia. A outra metade do tempo passei estudando, sendo que encaixei uma ligação com o Bê aí no meio do caminho.

Meu 7º dia sozinha em casa foi horrível, mas ruim mesmo foi o café individual que eu comprei. A ideia é até boa: café em sache, igual chá. Eu que passo café só para mim todos os dias, gastando um coador descartável só para uma xícara, arregalei os olhinhos e já ia comprando uma caixa com 25 quando vi o preço: R$ 11,50 Com dois segundos de cálculo de cabeça já percebi que não valeria a pena, já que sai bem mais barato gastar um coador para uma xícara. Comprei então o pacote grande de 500g e ganhei um sachê para experimentar. Chegando em casa, abri o pacotinho e segui as instruções de uso:


Depositei o sachê na xícara e acrescentei água fervente. Agitei o saquinho dentro da xícara por 60 segundos INTEIROS até minha mão ficar com fadiga muscular e adocei com 5 gotinhas de adoçante  líquido sucralose. 


O resultado foi um café fraco e frio [depois de um minuto mexendo com a colher, é obvio que esfriou!], desses que minha vó chamaria de "água de bunda". Intragável. Bom, acho que valeu a experiência, e que bom que ganhei essa amostra grátis, pois estava pensando em comprar uma caixa inteira dessa "maravilha". Após o primeiro gole derramei tudo na pia e perdi até a vontade de tomar café. 

O dia já vai terminando, não fiz nada de interessante e tudo que eu quero é que meus pais voltem logo. 

quarta-feira, 18 de abril de 2012

6º dia


Às 6h30 o despertador tocou. Eu estava com tanto, mas tanto sono que se ligasse o "snooze" iria dormir pra sempre, então levantei na hora. Tentei abrir os olhos, mas estavam tão inchados que não consegui! Desesperei total! Como encarar 1h30 de aula particular de Japonês se meu corpo inteiro estava sucumbindo ao sono? Fiz o que sempre faço nas horas de desespero: mandei mensagem pro meu amor perguntando o que fazer. Ele falou pra eu colocar gelo nos olhos para desinchar, mas estava tão, mas tão frio que só de colocar minhas mãos geladas já deu uma melhorada. Também recomendou passar soro fisiológico e eu o fiz. Obviamente não consegui colocar a lente de contato MESMO, então tive que sair de óculos. 

Acho que nesse ponto todos devem saber que odeio frio. Coloquei uma calça jeans e uma blusa de manga comprida e me senti muito ridícula. Meu cabelo estava sujo, eu tava de óculos e com a roupa mais sem graça do universo. Resolvi colocar um cachecol, mais para evitar uma dor de garganta futura que para melhorar a aparência, mas então notei que minha mãe levou tudo pra viagem [os meus e os dela] e só me restou um marrom de flu-flus super chamativo. Ele é até fofo, mas eu sou uma negação em moda e não tenho coragem de usar roupas muito chamativas. O frio falou mais alto e fui com ele mesmo.

Mesmo não entendendo absolutamente nada de moda, vi que não tinha NADA a ver ir de blusa preta, cachecol de flu-flu marrom e tênis vermelho. Juntei toda a patricisse que guardo em algum lugar dentro de mim e coloquei uma bota de camurça marrom-claro. Minha roupa estava tão paty, mas tão paty, que minha professora de Japonês ficou meia hora falando de como ficou surpresa ao me ver entrar pela porta vestida assim e fez várias suposições retóricas do tipo: "Vai encontrar com seu namorado depois? Não, né? Ele mora no Rio...". Tive que ficar repetindo um tempão que só estava com frio e mais nada. 

Cheguei em casa com calor de andar meia hora de cachecol e bota, mas logo que tirei tudo fiquei com frio de novo. Vocês devem estar achando que vou dizer que fiz chá para esquentar, mas estão errados. Deitei na cama do quarto de TV [vulgo quarto do Bê], já que a minha estava cheia de bagunça, e apaguei. Só acordei 12h40, quando meu amor me ligou. Eu estava morrendo de hipoglicemia e devorei a geladeira inteira. Almocei comida congelada e sopa, fiz um bolo, tomei um pouco do Toddy que fica guardado pra quando o Bê vem pra cá, fiz um bolo diet e até gelatina. Mas calma! Não comi tudo não! Deixei o bolo e a gelatina pra hora do lanche. 

Depois de ajeitar a cozinha [não vou dizer arrumar porque apesar de todo o trabalho e tempo que gastei arrumando, ela continuou péssima], tomei um banho e liguei o computador. Dei uma passadinha aqui no blogger, mas já vou estudar, JURO!

Olha, gente, como estou sobrevivendo! Agora só preciso passar uma montanha de roupas, lavar os banheiros e a cozinha, aspirar e espanar a casa e passar pano no chão! A casa está horrível uma beleza!!

P.S.: Tirei a foto depois de lavar o cabelo, porque né...

terça-feira, 17 de abril de 2012

5º dia


Acordei tarde [na verdade cedo, mas não o suficiente]. Percebi que minhas unhas estavam pálidas e passei esmalte rosa com gliter nelas. Isso pode ter me atrasado ainda mais, ou talvez foi o fato de que resolvi insistir em colocar as lentes de contato mesmo com meus olhos ardendo do pouco que dormi. Fato é que enquanto minha aula começava eu trocava de roupa e tomava café da manhã. Larguei tudo bagunçado, a cama desorganizada, o banheiro de pernas pro ar e não vou nem comentar sobre a cozinha.

Cheguei apenas 45 minutos atrasada, mas como sou mega sortuda o professor esperou até 8h40 para começar a aula porque todo mundo também atrasou. Sai da aula morrendo de frio. Estava ventando muito e é claro que eu não levei blusa de frio. Até tentei comprar uma no caminho, mas os R$145,00 me intimidaram e acabei pegando um ônibus pra casa. Se eu fosse andando provavelmente teria morrido congelada na primeira esquina. 

A primeira coisa que eu fiz quando cheguei em casa foi chá. Me empolguei com o frio absurdo e fiz. Deixei ele lá em infusão e fui esquentar o almoço. Comida congelada, lógico. Comi falando no telefone com o Bê, dei uma lidinha nos blogs que sigo, fui lá lavar o prato e tadãaa... Lá estava meu chá TOTALMENTE esquecido. Ficou horrível e joguei fora, bleh! Ainda estava com frio, então fiz outro e tomei enquanto colocava as roupas pra lavar. 

Voltando para o quarto [leia-se computador], abri as aulas de Técnica Dietética e comecei a estudar. Tenho prova dessa matéria sexta-feira. Li metade da primeira aula e as anotações referentes a ela no meu caderno e procrastinei. Sono, preguiça, e vontade de fazer outras coisas me impediram [mais uma vez] de estudar direito.

Além de tudo, Técnica Dietética dá MUITA fome. Farinha... Ovos.... Leite.... Fritura... PANQUECA!! Fui correndo pra cozinha. Fiz tanta panqueca que sobrou mais da metade. 

A cama ainda nem arrumei [e nem vou arrumar]. 

Ainda da tempo de estudar bastante e é o que farei.

A casa está péssima. Péssima, péssima, péssima. Pelo menos tenho ainda 5 dias pra arrumar. 

Boa sorte pra mim!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

4º dia

O Bê me ligou cedo pra me acordar.
Lavei a louça de ontem [hehe].
Fiz café.
Estudei Bioestatística.
Almocei comida congelada.
Peguei ônibus cedo e cheguei na aula cedo.
Voltei de carona.
Não arrumei a cama [oops].
Assisti J-drama ["Namida wo Fuite"].
Jantei sopa congelada e me deparei com esse vídeo dos lindos do SMOSH que tem tudo a ver com a minha situação atual:

[A casa? Prefiro não comentar!]

domingo, 15 de abril de 2012

3º dia


A Olívia dormiu aqui.
Acordamos tarde e arrumamos as camas imediatamente.
Lavamos toda a louça.
Assistimos a um filme ["O castelo animado"].
Comi comida congelada.
Tomei [muito] chá.
Devo estudar.
Casa: impecável.

sábado, 14 de abril de 2012

2º dia


Acordei com a Alice dizendo que pisou no miojo. Mero detalhe.
Coloquei rock em um volume relativo.
A Bonnie fez café e lavou a louça.
Tem uma Gabi dormindo na minha cama, por isso não arrumei [ainda].
Encontrei o adoçante no banheiro.
A casa ainda pode ser considerada "em ordem".
[Ou pelo menos caminhando para tal].

1º dia


Acordei cedo e cheguei na hora certa na faculdade.
Almocei.
Arrumei a cama às 17h00.
Comi frutas.
Lavei toda a louça.
Coloquei a roupa suja pra lavar.
Recolhi as roupas do varal.

Relatório final: a casa permanece em ordem.

[Será que vou sobreviver aos 10 dias?]


sábado, 7 de abril de 2012

Cartas ao futuro


Finalmente chegou o dia de abrir as cartas que escrevemos há um ano. Era uma pra mim e outra pra ele. Eu tinha medo, ele pensava ser otimista. Eu fiz previsões pra um futuro distante, ele calculou um ano como sendo longo demais. Eu errei por pouco, ele acertou por muito. 

Muita coisa que pensávamos ser impossível na época, aconteceu. Coisas que imaginávamos ser boas demais até para sonhar são realidade. Lendo e relendo penso: como tudo mudou em tão pouco tempo? Nosso pensamento, nossos sonhos, nossa realidade. 

Mal sabia ele que teria coragem até demais de tomar as decisões que tomou. Mal sabia eu que todos os meus medos seriam substituídos por certezas. Sonhos pequenos se tornaram realidades grandes. E no final veio uma pergunta.

 - Você está feliz?

E como não poderia estar? O amor, meus caros, faz milagres!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...