domingo, 4 de março de 2012

Lira dos Vinte Anos


Então eu fiz vinte anos no dia certo. Ou cinco, se seu senso de humor for um pouco além do aceitável. 29 de fevereiro e aquela coisa toda. Vinte anos. 4 mãos cheias [ou 2 mãos e 2 pés, se preferir]. Me formei no ensino médio, passei no vestibular, entrei pra faculdade, fiz amigos, tirei carteira de motorista, arrumei um namorado, viajei mais do que esperava, tudo isso sem perder as velhas amizades. Ou seja, eu fiz tudo que tinha pra fazer e agora eu tenho vinte anos. Sou oficialmente adulta. OMG! 

Apesar de ter completado vinte primaveras, esse foi meu 5º aniversário, o que me remete aos tempos em que eu tinha cinco anos. Eu sempre quis ter cinco anos. Era uma mão INTEIRA cheia. Era muito legal ter cinco anos. Tão legal que decidi que queria ter essa idade pra sempre [e Peter Pan não era meu livro preferido a toa]. Mas aí fiz seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis e decidi que queria ter dezoito. Idade linda e perfeita. Dezessete, e pronto. Realizei meu sonho 2. Fiz dezoito anos, saí de noite, tirei carteira, faculdade e ZAZ! Depressão eterna de dezenove anos. Agora vinte.

Sou velha, papa anjo, preguiçosa, inútil, gorda, só sei ver filmes e minha mãe ainda me manda passar o fio dental depois do almoço. Achei que responsabilidade vinha com a idade, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Já que a responsa não veio automaticamente, vou ter que procurar por ela sozinha. Me dedicar mais aos estudos, procurar um emprego, ter coragem de usar o telefone [sim, eu tenho medo desse meio de comunicação que fica me acordando cedo nas férias e me perturbando o dia todo], enfim, ser um adulto de fato.

Agora deixa eu falar da parte boa: presentes, lóoogico! Ganhei vários, mas o melhor de todos foi a presença dos meus amigos. Os melhores amigos do mundo! E quando eu digo mundo, não quero dizer o meu mundo, e sim do mundo todo, literalmente. Além daqueles amigos lindos que estão sempre comigo, ganhei de presente a visita do meu Neném lindo, que fez surpresa e chegou 13 dias antes do que eu esperava, e da Moeko, minha amiga japonesa. Além da Moeko, vieram do Japão mais duas amigas dela, que já viraram minhas amigas também. Com os amigos de perto, os amigos de longe e os amigos do outro lado do mundo, não poderia ter passado um aniversário mais feliz.



Mas meu aniversário acabou, e agora só volta daqui a 4 anos. O Neném voltou pro Rio de Janeiro, e em 4 dias as japas voltam pro Japão. Fica a amizade, o amor, e as memórias desse dia em que eu não fiz cinco anos de novo, mas que foi tão feliz quanto aquele, 15 anos atrás. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...