sexta-feira, 4 de maio de 2012

Nada é tão ruim que não possa piorar


Que dia, meu Deus, que dia! Quando já acordo com azar, sei que será assim o dia inteiro. É a Lei de Murphy, afinal.

O relógio despertou as 6h33, com alarme de buzina de caminhão. Não sei porque não mudei esse alarme até hoje, pois sempre levo o maior susto e já acordo com adrenalina lá nas alturas. Corri pro banho para lavar meu cabelo pois hoje é o "dia sim" [amanhã eu posto o post gigante sobre meu cabelo que escrevi mas que foi adiado devido às circunstâncias do dia de hoje]. Até ai tudo corria muito bem. Porém o tempo resolveu passar mais rápido essa manhã e quando sai do banheiro já eram 7h00. Para melhorar a minha situação de atraso, minha mãe perdeu a hora e ainda estava dormindo. Arrumei a cama e a mochila correndo, acabei de me arrumar e somente às 7h33 minha mãe acordou e foi fazer minha vitamina. Diabética tem essas coisas... Tem que seguir a dieta direitinho e meu café da manhã é sempre vitamina.

Já estava pronta pra sair às 7h45 quando minha mãe resolveu acordar meu pai e pedir pra ele nos dar carona. Até meu pai acordar e minha mãe trocar de roupa, passaram 10 minutos e só fomos sair de casa às 7h55. Com muita correria e stress consegui chegar apenas 15 minutos atrasada na aula.

O plano era ter 2 horas livres de almoço para comer, terminar o relatório e imprimir. Mas como nada tinha efetivamente dado errado ainda, o professor [muito folgado] resolveu que a aula ia começar 13h. Desespero-total. Saímos da sala 12h10 [além de começar mais cedo a aula da tarde, ele ainda acabou a aula 10 minutos depois] e corremos para o laboratório de informática. E quando ligamos o computador, qual foi nossa surpresa? A internet caiu. Simplesmente uma faculdade inteira sem internet. Logo na pior hora possível.

A única solução viável era ir até o consultório da minha mãe, a 5 quarteirões da faculdade, e usar o computador de lá. Andamos o mais rápido o possível e... tadaãaaaa! Nada de internet. Como eu amo a Oi <3. Já estávamos desistindo [ninguém precisa de pontos mesmo] quando resolvemos parar no xerox e tentar editar o trabalho no computador de lá. A moça atendente era muito gente boa e nos fez aguardar 30 minutos na fila do xerox, mesmo sabendo que queríamos imprimir no computador, nada a ver com o xerox. Almoçamos um pacote de batatas chips e às 13h fomos atendidas. A simpatia da moça foi tão enorme que não nos deixou nem ao menos apagar uma observação que havíamos escrito para quando fossemos acabar de escrever a discussão, e ainda nos cobrou 1 real por ter entrado na internet para salvar o arquivo. Corremos de volta para a faculdade e chegamos 13h20.

Na pressa, no desespero e na pressão total, tirei meus brincos, pulseira e anel e enganchei tudo junto com minha chave. Poderia ter escolhido um lugar melhor, mas na falta de jeito do momento escolhi a chave. Acabou a aula, eu estava estressada, exausta, querendo estar em casa a todo e qualquer custo e nem lembrei de pegar as coisas. Só lembrei no meio da rua, quando fui ligar meu iPod. Coloquei apenas o anel, deixando os brincos e a pulseira ainda enganchadinhos. Na porta do meu prédio, tirei a chave para abrir o portão e... CADÊ MEU BRINCO? Estava, simplesmente, a pulseira, apenas. Meus brincos desapareceram.

Depois de um dia em que TUDO deu errado, estou com vontade zero de ir pra aula de Pilates ou de fazer qualquer coisa. Só quero conversar com meu amor no telefone, tão lindo lendo em voz alta a matéria que está estudando... Ai ai... só queria estar com ele agora, mas esse é um outro caso a ser comentado em outra ocasião.

Espero que o dia de vocês tenha sido melhor que o meu....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...