domingo, 27 de março de 2011

A Sra. Dona Hipoglicemia me visita novamente

Hipoglicemia é o termo médico que refere-se ao estado patológico produzido pela quantidade de açúcar (glicose) no sangue menor que a normal.

Alguns de seus sintomas são:

§ Atividade mental anormal, prejuízo do julgamento

§ Indisposição não específica, ansiedade, alteração no humor, depressão, choro, medo de morrer

§ Negativismo, irritabilidade, agressividade, fúria

§ Mudança na personalidade, labilidade emocional

§ Cansaço, fraqueza, apatia, letargia, sono, sonho diurno

§ Confusão, amnésia, tontura, delírio

§ Olhar fixo, visão embaçada, visão dupla

§ Atos automáticos

§ Dificuldade de fala, engolir as palavras

§ Ataxia, descoordenação, às vezes confundido com embriaguez

§ Déficit motor, paralisia, hemiparesia

Hoje eu tive mais uma crise de hipoglicemia. Almocei às 11h30, apliquei as 4 unidades de insulina ultra-rápida [Apidra] e fui para o computador ver J-drama. Empolguei tanto no seriado que acabei me esquecendo de lanchar 3 horas depois. Percebi que já eram 16h e fui para a cozinha comer, quando minha mãe chegou em casa e me xingou por não ter arrumado minha cama direito e por não conseguir achar um programa que ela havia pedido no computador. Fiquei nervosa e acabei deixando o lanche de lado. Um tempo depois, começaram a vir os sintomas da hipoglicemia.

Primeiro a senti chegando. Calafrio, tremor. Estava tão perto que quase pude vê-la. Capa preta, foice em punho. Sua mão esquelética tentou segurar a minha e eu deixei. Meus braços pararam de tremer e pareceram leves. Meus dedos só se moviam quando eu punha toda a minha concentração neles, mesmo assim dançavam no ar, ignorando minhas ordens. Medi minha glicose: 50 mg/dl. Ela beijou minha cabeça e me bateu um sono imediato. Abaixei a cabeça e fechei os olhos. Lembrei que deveria comer algo e tentei me levantar, mas minhas pernas estavam muito pesadas e caí no chão. Tive vontade de dormir e fechei os olhos. Senti que ela me observava e levantei o mais rápido que pude me apoiando na cama. Meu quarto girava e percebi que meus óculos não faziam a menor diferença e os joguei de lado. Concentrei-me em minhas pernas e consegui caminhar até a sala. Do corredor pude ver que minha mãe lavava a cozinha. Foi então que ouvi sua voz. Ela me dizia para não entrar na cozinha, pois minha mãe estava lá e ia me xingar por estar atrapalhando. Ao mesmo tempo algo me dizia que cozinha = comida e que comer era o único jeito de fazer a Sra. Dona Hipoglicemia ir embora. Meu cérebro ficou confuso e fiquei paralisada no meio da sala. Dava um passo para frente e outro para trás.

Minhas pernas ficaram fracas e sentei no braço da poltrona. Olhei fixamente para ela. Ela me sorriu. Eu sorri de volta. Minha me viu na sala e me xingou, pois eu deveria estar espanando a casa. Depois percebeu que eu olhava fixamente para a parede e falou alguma coisa comigo. A essa altura eu já não conseguia mais entender o que minha mãe dizia e muito menos tinha forças para pensar em uma resposta, então continuei olhando para a Sra. Dona Hipoglicemia que não parecia querer soltar a minha mão. Minha mãe perguntou se eu estava passando mal. Fiquei feliz por entender o que minha mãe dizia e e a olhei fixamente, tentando pensar em uma maneira de conversar. As palavras fugiram da minha boca e as lágrimas desceram involuntariamente. Minha mãe perguntou se eu estava com hipoglicemia e eu balancei a cabeça com sinal positivo. Mandou-me sentar no sofá e eu o fiz, sem tirar os olhos da senhora que me olhava, esperando que ela me levasse, sabe-se lá para onde. A primeira coisa que pensei foi “Pare de enrolar e leve-me logo.”

Minha mãe me deu biscoitos de chocolate e uma maçã. Comi e senti minha cabeça pesada. Encostei-me ao sofá e dormi. Minha mãe me acordou imediatamente com o glicosímetro na mão. Minha glicose subiu para 71 mg/dl. Meus braços voltaram a tremer. A sala ficou um pouco mais clara. Fiquei de pé e caminhei até meu quarto. As paredes pararam de girar. Tudo voltou ao normal. Ela havia ido embora. E espero que não volte nunca mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...